UOL - O melhor conteúdo EMAIL ASSINE O GAZETA

A beleza do que nos acompanha – Ana Rafaela


5 de novembro de 2019 l Atualizada em - 5 de novembro de 2019 às 16:30

Ah, a língua portuguesa! Já reparou em como nosso idioma é cultural e historicamente relevante, rico, gigantesco e belo? Mesmo com todas as diferenças dialetais e lexicais, ele permite a comunicação e o entendimento dos diferentes usuários da língua. Atualmente são mais de 234 milhões de falantes, sendo idioma oficial em 8 países (Brasil, Moçambique, Angola, Portugal, Guiné-Bissau, Timor-Leste, Guiné Equatorial, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe) e em 1 das Regiões Administrativas Especiais da República Popular da China (Macau).


O Brasil é o país com o maior número de falantes do idioma, logo não poderia deixar de separar uma data para homenagear a língua da nossa nação. 5 de novembro foi a data escolhida para o Dia Nacional da Língua Portuguesa, uma homenagem ao aniversário do político Ruy Barbosa, um polímata brasileiro, estudioso da língua portuguesa e membro fundador da Academia Brasileira de Letras em 1897 (sendo presidente da ABL de 1908 a 1919). Dentre a vasta lista, se destacou também como escritor, filólogo, jornalista, tradutor e orador.

Na época da colonização, o idioma português chegou ao Brasil e aqui se mesclou aos idiomas indígenas e africanos. O português brasileiro marca nossa cultura e nossa identidade por meio de sua origem, história e influências, mostra como somos um povo diverso, porém uno. E, pelo fato de ser uma língua viva, ela continua mudando e se adaptando aos falantes até os dias de hoje. Para notar as diferenças, basta ler algumas obras antigas, como as de Machado de Assis, Olavo Bilac, Mario de Andrade, José de Alencar, Castro Alves, dentre muitos outros.
Ou talvez nem seja preciso voltar tanto no tempo, basta conversar com alguém mais novo ou mais velho. O que realmente importa é que se perceba a imensidão e a importância da nossa língua dentro e fora do país, nas nossas vidas e histórias, a forma como ela se adequa conforme a necessidade e como ela mudou desde a sua origem de um jeito tão natural. Porque tudo isso é muito lindo. “Minha pátria é minha língua” (Fernando Pessoa).

Publicidade

Comentar reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade