UOL - O melhor conteúdo EMAIL ASSINE O GAZETA

Araçariguama: Sindicato notifica empresa de transporte público; proprietário nega greve e irregularidades


17 de maio de 2019 l Atualizada em - 17 de maio de 2019 às 14:56

O Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região protocolou na última segunda-feira, 13, notificação de greve na empresa Vertion Transportes, que é responsável por operar os transportes urbano e escolar no município de Araçariguama, e os trabalhadores poderão iniciar uma paralisação nos próximos dias, quando vence o prazo de 72 horas da notificação, conforme determina a legislação de greve em serviços essenciais.

De acordo com o Sindicato, a empresa, que ganhou a concessão pública realizada pela Prefeitura de Araçariguama e começou a operar no dia 1º de abril deste ano, não está cumprindo com seus deveres trabalhistas. Entre os problemas levantados estão: trabalhador sem registro em carteira de trabalho (CTPS), pagamento irregular de salários e tíquete-refeição – têm motoristas que dirigem ônibus convencional e recebem como micro-ônibus -, não fornecimento de plano odontológico e da cesta básica, realização de descontos indevidos do salário do trabalhador e o não pagamento de direitos determinados pelo acordo coletivo de trabalho da categoria a trabalhadores em funções internas de apoio, como mecânico e lavador, que são representados por esta entidade sindical.

Em contato com a GAZETA, o Sindicato afirmou que está aberto ao diálogo com a empresa, propôs uma possível reunião nesta sexta, 17, mas que não teve retorno da Vertion Transportes.

Empregos

 O Sindicato dos Rodoviários acompanhou a troca da empresa Ralip pela Vertion Transportes e, na ocasião, assegurou que os trabalhadores da Ralip fossem contratados pela Vertion, impedindo assim o desemprego de motoristas, agentes de bordo escolar e funcionários das funções internas de apoio. A Vertion Transportes possui cerca de 35 trabalhadores.

Resposta da empresa

Para a reportagem, o proprietário da empresa, José Lenildo da Lima, afirmou que não existirá greve e rebateu as acusações feitas pelo Sindicato. “Não existe greve, não tem motivo! A questão dos funcionários que estão sem registro, é porque está sendo realizada a transição para a entrega da documentação. E sobre os descontos, houve sim, mas os mesmo já foram retornados. Meus funcionários estão todos felizes”. Ele ainda ressaltou que a reunião está marcada para esta sexta-feira.

Publicidade

Comentar reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade