UOL - O melhor conteúdo EMAIL ASSINE O GAZETA

Black Friday – Tatiana Munhoz


26 de novembro de 2019 l Atualizada em - 26 de novembro de 2019 às 15:45

Agora é a hora de comprar mais barato! Corra para a Black Friday! Expressões como estas são repetidas mais de 10 vezes por dia nos comerciais de TV ou em estabelecimentos comerciais. Vale tudo. Banners, panfletos, a parafernália que for, para associar o Black Friday a preços reduzidos.

A data é original dos Estados Unidos e é comemorada um dia depois do feriado de Thanksgiving – feriado nacional de ações de graça, que ocorre na última quinta feira do mês de novembro. Seu objetivo é que as pessoas passem a refletir sobre acontecimentos positivos que aconteceram durante o ano. É um tempo de reunir a família e refletir ao redor de uma mesa, servida de um almoço baseado no cardápio da alimentação dos primeiros colonizadores.

A Black Friday, então, é a oportunidade encontrada por lojistas americanos de oferecer a esse público, que desfruta do feriado, preços mais em conta e marcar o início do período das compras natalinas. Esse é o dia que você assiste ao noticiário e vê imagens dos consumidores americanos em longas filas kilômétricas, desde a madrugada, para que sejam os primeiros a entrarem na loja e, quem sabe, comprar aquele ítem que há meses vinham de olho por um preço bem reduzido.

Hoje, cerca de 20 países, incluindo Brasil, implementaram a Black Friday. Aqui a data será no próximo dia 29 de novembro, e teve seu início em 2011 como um evento online que passou para o varejo físico. Brasileiros, em sua maioria, preferem comprar smartphones, seguidos por TV´s e eletroportáteis.

Mas, em 1869, foi quando se ouviu pela primeira vez o termo Black Friday. Com a corrida pelo ouro e sua queda na Wall Street, uma crise financeira atingiu os Estados Unidos dando origem ao nome. Dizem também que anos depois, os lojistas, preocupados com as vendas anuais que não iam bem, encontraram no dia após o feriado de Thanksgiving a oportunidade de movimentar seus estoques com preços bem abaixo da média para, na verdade, saírem do vermelho.

Aproveitando a onda aqui no país, no último dia 11 foi lançada a Black Friday chinesa, evento online trazido pela AliExpress, adicionando mais uma data para comprar de produtos à preços atraentes.

De crise financeira à shopping mania, o Black Friday pode ser ótimo, mas utilize essa data com consciência e responsabilidade. Não se empolgue além do que o bolso pode assumir.

Publicidade

Comentar reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade