UOL - O melhor conteúdo EMAIL ASSINE O GAZETA

CCR RodoAnel realiza simulado de acidente com vazamento de produto perigoso nesta quarta-feira


10 de dezembro de 2019 l Atualizada em - 10 de dezembro de 2019 às 17:53

A CCR RodoAnel realizará nesta quarta-feira, 11, simulado de acidente com produto perigoso na altura do km 0+360 do Trecho Oeste do RodoAnel, próximo à região do bairro de Perus, em São Paulo. O simulado acontecerá das 10 às 12horas. O exercício de resgate tem o apoio da ARTESP (Agência de Transporte do Estado de São Paulo).

Mais de 40 profissionais, incluindo equipes da concessionária, Polícia Militar Rodoviária, Corpo de Bombeiros, Grupamento de Radiopatrulha Aérea da Polícia Militar e CETESB participarão da atividade. No total serão utilizados 21 veículos operacionais, incluindo guinchos pesados, viaturas de resgate, veículos especializados na contenção e descontaminação de produtos químicos, além da participação do helicóptero Água da Polícia Militar.

Outro importante recurso que será utilizado durante o simulado é o caminhão auto bomba da CCR RodoAnel com capacidade de 15 mil litros em seu tanque, que é um dos maiores do segmento e tem alcance de 56 metros de jato d’água. O Corpo de Bombeiros da Polícia Militar também estará com o posto de comando e gerenciamento móvel, montado em cima de um caminhão, que atua com o Sistema de Comando em Operações de Emergência (SICOE), cuja metodologia de processos padroniza e otimiza as tomadas de decisões em ocorrências de maior porte, como acidentes com produtos químicos ou múltiplas vítimas.

Durante o exercício, será simulada a colisão de uma carreta tanque transportando cloreto de enxofre contra um talude da rodovia. Na sequência, um veículo de passeio com quatro ocupantes também se envolverá no acidente, além de um utilitário e uma motocicleta. No total serão seis vítimas, sendo quatro delas em estado grave, duas gravíssimas e um dos envolvidos com ferimentos leves.

Segundo o coordenador de Atendimento Pré-hospitalar da CCR RodoAnel, Juliano Souza, além de simular a utilização de todos os recursos para atender uma situação grave envolvendo produto perigoso, as equipes de resgate também terão o desafio de desencarcerar vítimas presas em ferragens e atender simultaneamente várias pessoas feridas. “Montamos uma cena muito fiel à realidade que encontramos nos acidentes. Isso permite que as equipes testem os procedimentos, técnicas e equipamentos, bem como promove a interação de todos os serviços que são envolvidos em uma ocorrência gravíssima como esta”, explica.

 

Publicidade

Comentar reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade