UOL - O melhor conteúdo EMAIL ASSINE O GAZETA

Justiça acata pedido do Ministério Público e afasta Prefeita Lili Aymar


18 de outubro de 2019 l Atualizada em - 18 de outubro de 2019 às 16:25

O pedido foi aceito nesta sexta-feira, 18. Foto: Eduardo Rodrigues/TV Tem

A Justiça acatou nesta sexta-feira, 18, o pedido de afastamento da prefeita de Araçariguama, Lili Aymar. O pedido foi feito pelo Ministério Público na última terça-feira, 15.

No documento, o afastamento tem como base do artigo 20 da Lei Federal n.8429/92, que diz respeito à improbidade administrativa. De acordo com o texto, Lili Aymar permitiu e autorizou que seu marido, Carlos Aymar, mesmo sem qualquer nomeação para cargo em comissão, tivesse um espaço no prédio da prefeitura.

A prefeita tem um prazo de 15 dias para recorrer da decisão, já que a medida tem caráter liminar. Lili pode ficar afastada por seis meses.

O ex-prefeito Carlos Aymar, e o ex-secretário de governo, Israel Pereira da Silva, foram presos em flagrante, na última segunda-feira, 14, suspeitos de cobrarem propina de uma empresária. De acordo com a investigação, Aymar mantinha uma sala dentro da prefeitura onde realizava as negociações.

De acordo com as informações do Jornal Cruzeiro do Sul, o documento informou que “Ante o exposto, com fundamento no artigo 20 da Lei Federal número 8429 de 1992, determino o afastamento cautelar da corré Liliana Medeiros de Almeida Aymar Bechara, do cargo de Prefeita do Município de Araçariguama pelo prazo de 06 meses”, decidiu o magistrado em trecho da sentença. Ele considerou que “de fato, há fundados elementos cognitivos a indicar a prática de ato de improbidade”.

Procurada, a Assessoria de Imprensa da Prefeitura não quis se manifestar através de nota, alegando que “ainda não fomos notificados” e que a prefeita continua com os compromissos de sua agenda normalmente.

Publicidade

Comentar reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade