UOL - O melhor conteúdo EMAIL ASSINE O GAZETA

Justiça nega novo pedido de Lili Aymar para voltar ao cargo


4 de dezembro de 2019 l Atualizada em - 4 de dezembro de 2019 às 18:16

Foto: Reprodução/TV TEM

Nesta quarta-feira, 4, a Justiça negou um pedido de Lili Aymar, prefeita afastada de Araçariguama, para voltar ao cargo. Lili já havia feito o primeiro pedido que também foi negado no dia 23 de outubro. O afastamento aconteceu no dia 18 de outubro e o documento tem como base do artigo 20 da Lei Federal n.8429/92, que diz respeito à improbidade administrativa, envolvendo seu marido, Carlos Aymar. 

Desta vez, conforme destacou em seu parecer o relator Luís Francisco Aguilar Cortez, Lili Aymar “recorreu repetindo os mesmos argumentos expostos no agravo de instrumento no sentido de que não há provas de obstrução da instrução processual a permitir seu afastamento cautelar, acrescentando que a representação feita junto ao Ministério Público, que deu ensejo às investigações e a propositura da ação civil pública em questão, carece de credibilidade”.

Ainda segundo o relator, “outras representações no mesmo sentido foram feitas junto ao Ministério Público dando ensejo às investigações, e a decisão que determinou o afastamento cautelar levou em consideração diversos elementos indicativos da usurpação de função pública e não apenas o depoimento prestado no inquérito civil. No mais, as questões serão apreciadas quando do julgamento do agravo de instrumento”, finalizou.

Em nota, a assessoria de Lili Aymar afirmou ao GAZETA que “sua assessoria jurídica que atua no processo informou que os desembargadores decidiram aguardar o julgamento do mérito do agravo. E que agora, ela vai aguardar o julgamento do processo”, concluiu.

Publicidade

Comentar reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade