EMAIL ASSINE O GAZETA

Laudo aponta que jovem acusada de matar irmão de cinco anos tem esquizofrenia


13 de fevereiro de 2020 l Atualizada em - 13 de fevereiro de 2020 às 16:43

Karina atualmente está detida em Tremembé.

Um laudo pericial apontou que Karina Aparecida da Silva Roque, de 18 anos, presa por mutilar e matar o irmão Maycon Roque, de 5 anos, tem esquizofrenia. O crime aconteceu no dia 4 de abril do ano passado, no bairro Gabriel Piza em São Roque.

O advogado de Karina afirmou, de acordo com informações do Portal G1, que possivelmente a ré será absolvida do crime por ser inimputável e sofrerá a medida de segurança de internação. A Justiça ainda não se manifestou sobre a situação. O juiz havia autorizado que a jovem fizesse um exame de sanidade mental. O caso corre pela comarca de São Roque.

Ainda conforme a defesa da jovem, os fatos registrados no processo traziam elementos que levavam a crer que Karina poderia não estar mentalmente apta. No caso, o laudo apontou que ela é considerada inimputável, quando, por doença psíquica, não se pode punir a ré de acordo com o processo de execução penal.

Atualmente Karina está detida na Penitenciária Feminina “Santa Maria Eufrásia Pelletier”, em Tremembé.

Relembre o caso

A jovem foi presa na noite do dia 4 de abril de 2019 acusada de torturar e matar seu irmão de apenas cinco anos em São Roque. O crime aconteceu no bairro Gabriel Piza, logo após a mãe ter saído de casa para ir ao mercado, por volta das 20h.

Maycon Roque, de 5 anos, estava sozinho com a irmã em casa no momento do crime.

Ao voltar para sua residência, por volta das 21h15, a mãe constatou que a porta estava trancada. Ao olhar pela fechadura, ela pôde ver seu filho caído no chão desacordado. Pediu ajuda ao seu cunhado que conseguiu arrombar a porta e a jovem saiu correndo. Em perseguição, a acusada atirou um tijolo no rapaz, e mesmo machucado, ele conseguiu agarrá-la até que os policias chegassem.

Segundo a autora do crime, ela asfixiou seu irmão com uma almofada e depois não lembra mais do que aconteceu. De acordo com as informações, a vítima estava com o pescoço cortado, pulsos e pés queimados com velas e corte na testa ocasionado por um canivete. Olhos perfurados e o pênis cortado. Na delegacia, a jovem afirmou que comeu o órgão genital do menino.

Em 6 de maio, o Ministério Público denunciou Karina por homicídio qualificado, tentativa de homicídio contra o tio, ocultação de cadáver, alteração do local dos fatos e crime ambiental por ter mordido um cachorro, que foi salvo por pessoas que flagraram a agressão.

Ela foi presa em flagrante e aguarda o trâmite do processo na Justiça de São Roque.

Publicidade

Comentar reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade