"> EMAIL ASSINE O GAZETA

Quando eficiência rende mais que dinheiro! – Edison Pires


8 de dezembro de 2019 l Atualizada em - 11 de dezembro de 2019 às 15:06

Responsável por comprometer uma boa fatia do orçamento no começo do ano de grande parte dos proprietários de veículos, o Imposto sobre Propriedades de Veículos Automotores, mais conhecido pela sua sigla IPVA – que tem sua primeira parcela vencendo no próximo mês de janeiro -, tem realidades diferentes em várias regiões do Brasil. Para se ter uma ideia, o Estado de São Paulo é um dos que cobra mais caro e o que apresenta maior morosidade e burocracia para licenciar um carro! Quando o veículo é de pessoa jurídica, aí então, nós paulistas perdemos feio.

Acho que você já se perguntou: “Por que a maioria dos carros de locadoras tem placas de Belo Horizonte – MG?” E a resposta é bem simples: lá o imposto para empresas de aluguéis de carros é mais barato (1%) e o Detran mineiro é muito mais eficiente, permitindo que as empresas não percam tempo e nem dinheiro, como ocorre aqui em São Paulo, que cobra 2% de imposto.

Embora paulistas e mineiros paguem a mesma alíquota de 4% para pessoas físicas, a eficiência mineira oferecida às empresas locadoras é muito maior. O Detran de Minas Gerais desenvolveu o SRAV (Sistema de Registro Automático de Veículos) que agiliza o registro, o emplacamento e a selagem de placas em veículos novos, bem como o acompanhamento da tramitação dos procedimentos e da transferência de dados pelo site.
De acordo com a Abla (Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis), 67% da frota de 826.331 automóveis e comerciais leves para aluguel registrada em 2018 são de veículos emplacados em território mineiro – o percentual corresponde a 554.917 veículos. Por isso, é comum ver carro alugado com placas de Minas Gerais por aqui.

E sendo assim, esses veículos “consomem” nossas ruas e estradas – já que o valor arrecadado pelo imposto fica 50% com o Estado e 50% com o município – sem nada contribuir. Ou seja, eles rodam aqui, mas recolhem dinheiro que será usado por lá.

Não quero incitar uma guerra Café com Leite, na verdade gostaria muito de ver meu Estado sendo mais eficiente e se preocupando com uma melhor arrecadação, uma vez que o IPVA, ao contrário do que muita gente imagina, é um imposto cujo montante pode ser utilizado em qualquer área e, não exclusivamente em ruas e rodovias.

Ganhar na quantidade é muito mais lucrativo do que só cobrar mais caro, sem falar no quanto a eficiência é lucrativa! O mineiro vem mostrando ao paulista que ser eficiente rende mais do que inventar trabalho. Ou seja, no melhor espírito mineiro, a simplicidade vence sempre!

Publicidade

Comentar reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade