UOL - O melhor conteúdo EMAIL ASSINE O GAZETA

Só rede social não resolve! – Edison Pires


11 de novembro de 2019 l Atualizada em - 11 de novembro de 2019 às 11:41

A manhã do último sábado foi planejada de maneira especial. O que costumo fazer antes do almoço, adiei para a parte da tarde. Só a visita ao alfaiate lá em São Roque é que não deu. Mas consegui que ele me atendesse as 08h00 e não as 10h30 como estava marcado. Fui e voltei rapidinho.

Toda essa correria tinha um motivo especial: uma manifestação popular contra o transporte coletivo da cidade, organizado e promovido por moradores do Bairro Santaella.

Assim que soube dessa caminhada em repúdio ao péssimo serviço que está sendo oferecido aos usuários, me convenci de que deveria estar presente em solidariedade a aqueles que passam tremendo perrengue todos os dias, com ônibus na rua ou não.

O que me deixou ainda mais animado é que foram mobilizados a Polícia Rodoviária, a Guarda Municipal, o Serviço de Trânsito o que deu, além de credibilidade, um ar “oficial” ao evento.

Enquanto me encontrava no alfaiate, pude acompanhar alguns flashes que a reportagem da GAZETA fez ao vivo, do momento em que os moradores percorriam a Rodovia Castello Branco e reparei nos cartazes; num objeto que representava a janela de ônibus, e, no que as pessoas falavam. Percebi, então, que deveria me apressar para encontrar os manifestantes na Praça Albertino de Castro Prestes, no centro, onde deveria ocorrer uma manifestação.

Quando cheguei encontrei um grupo de 30 a 40 pessoas e pensei que a manifestação havia acabado e que o pessoal estava se dispersando. Mas, para minha surpresa e decepção, esses 30 ou 40, era tudo o que a manifestação conseguiu reunir. Nada mais!

Passei a semana me programando para esse evento, com a expectativa de ver a praça cheia de gente e, até, de autoridades. Afinal de contas, a cidade inteira está sendo afetada!

Na sexta-feira estava empolgado. Disse para minha esposa que a cidade iria assistir a uma das maiores manifestações que já havia ocorrido. Acreditei que as pessoas que moram nos bairros mais próximos iriam encontrar o pessoal que chegava do Santaella e, ali na praça, iriam se unir formando um grande ato. Afinal de contas, pelas reclamações que acompanho pelas redes sociais, o transporte está ruim para todos e não apenas para o Santaella.

Mas não! Não tinha ninguém mais. Houve até quem reclamasse que os manifestantes estavam atrapalhando o trânsito! Deu a impressão que o transporte não está tão ruim assim, afinal de contas, só 30 ou 40 estão reclamando!

O que será que acontece por aqui que não há união, não há coletividade, não há significativa mobilização em busca de melhorias para todos. Apenas alguns “gatos pingados” é que se movimentam para defender direitos coletivos. Isso não está certo!

Só rede social não adianta, não resolve, não mostra intensidade porque nem tudo que está ali é verdade.

Confesso que fiquei e estou decepcionado. E surpreso. Porque o problema afeta milhares de pessoas TODOS OS DIAS, desde crianças até idosos e só 30 ou 40 se manifestaram. Não é agindo dessa forma que os problemas serão resolvidos. Sem participação não há ação e nem solução.

Parabéns aos moradores do Santaella pela iniciativa e disposição de mostrar que realmente querem uma vida melhor para si e para os que amam, porque, quem age só nas redes sociais parece não estar disposto a lutar por melhorias. Está acostumado ao mínimo esforço e com que as coisas caiam no colo! Sem participação fica difícil progredir!

Publicidade

Comentar reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade