UOL - O melhor conteúdo EMAIL ASSINE O GAZETA

Uma viagem dos sonhos em um lugar que é puro luxo


16 de julho de 2019 l Atualizada em - 16 de julho de 2019 às 15:58

O Burj Khalifa Bin Zayid, localizado em Dubai, é a maior estrutura já construída pelo homem, com 828 metros de altura. Sua construção começou em 21 de Setembro de 2004 e foi inaugurado no dia 4 de janeiro de 2010 / GB Imagem

Em Dubai tudo reluz a ouro, afinal, grana por lá não falta. Em janeiro de 2010, foi inaugurado o Burj Khalifa Bin Zayid, o maior arranha-céu do mundo. Com 828 metros de altura, sua construção começou em 21 de setembro de 2004 e terminou no dia 4 de janeiro de 2010, quando foi inaugurado. Originalmente chamado de Burj Dubai, o prédio foi rebatizada devido ao empréstimo feito por Khalifa Bin Zayid Al Nahyan, xeique do emirado de Abu Dhabi, no valor de US$ 10 bilhões para evitar que Dubai desse um calote em investidores de uma de suas principais companhias, a Dubai World. O edifício faz parte de uma área de 2 km² em desenvolvimento, chamada “Downtown Burj Dubai”, localizado no “First Interchange”, ao lado das duas principais avenidas da cidade, a Sheikh Zayed Road e a Financial Centre.

Mas não é só o maior prédio do mundo, que chama atenção de quem visita ou quer visitar Dubai. Dubai é um dos sete emirados que compõem os Emirados Árabes Unidos, sendo que o mais rico e maior deles é Abu Dhabi por causa de suas imensas reservas petrolíferas. Consta que as reservas de petróleo em Dubai não devem passar desta década por isso a região investe no turismo, e turismo para quem pode pagar. Chama-se “emirado” porque é um Estado governado por um Emir, título dos soberanos muçulmanos.

A cidade banhada pelo Golfo Pérsico, com suas imensas e largas avenidas, já é sinônimo de modernidade; zona de comércio livre desde 1985, desde então tem atraído multinacionais e empresas prestadoras de serviços e o resultado é que a cidade tem infraestrutura invejável para acolher seus visitantes.

Além da suntuosidade, passear por Dubai é uma festa. Se você quer se divertir, não deixe de passear de camelo pela praia e admirar os magníficos e modernos prédios do local / GB Imagem

A religião vigente é a muçulmana e não faltam mesquitas por toda a cidade, no entanto o turista pode usar seus trajes costumeiros desde que mantenha certas partes do corpo cobertas, ou seja, nada de decotes ousados ou minissaias, afinal diz o bom senso que é melhor respeitar os costumes locais. As bebidas alcoólicas são vendidas apenas nos hotéis, e que hotéis, além de luxuosos oferecem serviços de chofer com limousine.

Um dos mais famosos, sem dúvida, é o Burj Al Arab, tido como “Sete Estrelas”, 350 metros mais alto do que a Torre Eiffel. Se não for possível hospedar-se por lá, vale a pena uma visita e experimentar o famoso chá da tarde, por exemplo. Para se ter uma ideia do luxo, o ouro é usado em vários itens de decoração, principalmente no saguão.

O ouro, aliás, reluz em tudo, principalmente no corpo das mulheres. Vale à pena visitar o Mercado do Ouro. Imagine mais de 300 vitrines juntas, todas oferecendo joias nos mais diferentes formatos e em diferentes cores. Isso mesmo, o ouro em Dubai pode ser branco, amarelo, verde ou rosa. Sem contar, que oferecem designer exclusivos para cada cliente.

O Burj Al Arab é um dos hotéis mais luxuosos do mundo. Autoproclamado “Sete Estrelas”, as suítes são mais do que confortáveis, os serviços impecáveis e o ouro aparece inclusive na decoração dos ambientes / GB Imagem

Nestas lojas, o visitante encontra desde brincos e colares pesados, valiosíssimos, como também souvenires aos quais podemos chamar de penduricalhos, tais como chaveiros, pulseiras, brincos e pingentes, tudo em ouro. O preço? Bem, vale a pechincha e esta prática é lei por lá. Agora você, como bom brasileiro acostumado aos assaltos e furtos, deve estar se perguntando como é a segurança por lá? Os entendidos em Dubai garantem que é muito seguro e que não existem ladrões à solta.

Atrações imperdíveis são os shopping centers. Em um deles existe uma estação de esqui, com direito a muita neve, dia e noite, graças a uma gigantesca tubulação que mantém o “inverno” constante devido a uma tecnologia de primeiro mundo. Além disso, o centro de compras tem mais de 400 lojas, entre elas muita perfumaria que não fica devendo nada àquelas existentes na Europa.

Dona de reservas petrolíferas, Dubai tem investido alto na arquitetura. Os projetos são arrojados e o resultado final é uma paisagem cheia de edifícios únicos, modernos e futuristas. Os serviços oferecidos deixam qualquer visitante boquiaberto e a decoração segue a linha conforto e luxuosidade / GB Imagem

Inteligentemente, o governo de Dubai tem usado o dinheiro arrecadado com o petróleo para construir uma cidade de sonhos, recheada e luxo e tecnologia a fim de atrair visitantes do mundo inteiro.

Além da suntuosidade, passear por Dubai é uma festa. Se você quer se divertir, não deixe de passear de camelo pela praia e admirar os magníficos e modernos prédios do local.

Explore Dubai. A Mesquita de Jumeirah é a única que permite a entrada de não muçulmanos. As visitas são guiadas e a única exigência é que as mulheres cubram a cabeça e todos entram descalços no local.

De olho no futuro, a cidade também preserva sua história, assim é possível conhecer um pouco do passado visitando o Heritage & Diving Village, um museu a céu aberto localizado à beira do Rio Creek, onde pode se apreciar peças que retratam a época em que Dubai era uma vila de pescadores de pérolas e peixes. Ainda às margens do Creek está a casa de corais construída em 1896 e que foi residência do governante da cidade até o 1958. Hoje é um museu que guarda documentos, selos, moedas e muitas fotografias.

Falando no Rio Creek, imperdível é um cruzeiro à noite por suas águas, com direito à música ao vivo, jantar e aperitivos a bordo.

Madinat Jumeriah é um complexo de shopping, bares e restaurantes montados em prédios cuja arquitetura é a típica árabe. O destaque fica por conta das tamareiras, uma palmeira nativa, que produz tâmaras, frutos nutritivos que são produzidos pela mesma árvore durante cem anos / GB Imagem

Se você ficou fascinado pelo ouro abundante, nada melhor do que conferir o método de produção não só do ouro, como do diamante. É só visitar o Gold & Diamond Park Museum.

Não podemos esquecer que estamos no Oriente, então é preciso conferir o Mercado das Especiarias; cheiroso e colorido, o visitante tem a oportunidade de se fartar de noz moscada, cardamo, favas e tantas outras que aguçam qualquer paladar. Emende tudo isso ao Mercado de Tecidos, tudo com o deslumbrante colorido, típico da região, sendo que a maioria dos tecidos é fabricado na Índia.

Outra atração é o Antique Museum, uma loja de antiguidades com vários corredores pelos quais você encontrará móveis, artesanatos infinitos, objetos mil, xales, lenços e pachminas. Algumas informações importantes, a moeda em Dubai e o Dirham e segue a cotação do dólar. Existe voo direto Brasil-Dubai, pela Emirates Airline e dura cerca de 14 horas, esta é rota mais procurada por quem pretende conhecer também a Índia, China, Egito, entre outras. É preciso visto, o qual não é emitido no Brasil, mas alguns hotéis de lá oferecem este serviço via fax ou e-mail, e passaporte com validade de, no mínimo, três meses.

Dubai tornou-se um verdadeiro paraíso para gente endinheirada e também para quem procura trabalho; é o campo ideal para arquitetos, engenheiros e outros profissionais da construção civil / GB Imagem

Consulte uma agência de viagens e programe tudo. Vale uma dica, antes de optar por esta ou aquela data, verifique se não é época de Hamadan, mês em que a cidade jejua do nascer ao pôr do sol. A melhor época para se conhecer Dubai é de abril a outubro.

 

Publicidade

Comentar reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade